Quem sou eu

Minha foto
Estudiosa das Tradições e Espiritualidade Femininas, Mitos, Contos de Fadas, Eco-feminismo e outros temas ligados ao Universo das Mulheres. Uma das precursoras e divulgadora da cultura celta e divino feminino no Brasil (há cerca de 17 anos desenvolve trabalhos na área). Em 1999, esteve na Irlanda onde teve a oportunidade de visitar e vivenciar os locais sagrados de nossos ancestrais celtas. Integrante de Tradições Espiritualistas, dentre elas: Druídica (por Emma Restall Orr - Inglaterra) e Alexandrian (por Edmundo Pellizari) e Xamânica Celta (John Matthews - Inglaterra) Nas ARTES: Praticante da Sagrada Dança do Ventre e Yoga. Atualmente estuda o estilo TribalFusion Bellydance. Cantora, baterista e guitarrista.

segunda-feira, junho 21, 2010

Poesia: Clara

Poesia antiguinha feita numa fase de dor... e escuro.
Bom, achei e resolvi postar...
bjs, amorinhas
P.


Clara


Eu sei que é sempre diferente
que eu lido com uma coisa descontente...
mas quero de verdade descobrir o que eu tenho
que assusta, que impede... que afasta
será que não me mostro clara?
será que sou clara demais?
será que é minha palavra?
ou será que é minha insana paz

Pra lidar com tudo isso
preciso me libertar e quero
quero parar de sonhar coisas inúteis
quero parar de querer parar
quero mergulhar bem fundo
ou ainda aprender a descer devagar
quero um riozinho pra boiar
uma água limpa pra me jogar
uma lágrima a menos no meu olhar

cadê vc que não chega?
quantos lugares errados tão certos terei de visitar?

quero aprender, mas nao sei ainda o quê
não consigo enxergar em meio a tanta luz

será que culpo, me escondo, me anulo?
será que não vejo, me cego, me insulto?

são tantos serás que não aguento mais
a dor é antiga, mas ainda me surpreende
nessa jaula maciça e brilhante que me prende

será que o menos é mais nessas horas?
será que é a vida, na chuva, na aurora?
nessa manhã que não chega e me arrasta
dessa noite escura, confusa e nefasta

eu olho e vejo um desejo
uma fagulha que sem ar se apaga com o vento
uma eternidade em um pequeno momento
que acaba antes de ser, pro meu desalento

Fox - 28 de agosto de 2007 - Lua cheia em peixes...

Nenhum comentário: