Quem sou eu

Minha foto
Estudiosa das Tradições e Espiritualidade Femininas, Mitos, Contos de Fadas, Eco-feminismo e outros temas ligados ao Universo das Mulheres. Uma das precursoras e divulgadora da cultura celta e divino feminino no Brasil (há cerca de 17 anos desenvolve trabalhos na área). Em 1999, esteve na Irlanda onde teve a oportunidade de visitar e vivenciar os locais sagrados de nossos ancestrais celtas. Integrante de Tradições Espiritualistas, dentre elas: Druídica (por Emma Restall Orr - Inglaterra) e Alexandrian (por Edmundo Pellizari) e Xamânica Celta (John Matthews - Inglaterra) Nas ARTES: Praticante da Sagrada Dança do Ventre e Yoga. Atualmente estuda o estilo TribalFusion Bellydance. Cantora, baterista e guitarrista.

quarta-feira, outubro 22, 2008

Fogueira (Poema)



"No início carregar cada um o combustível da paixão
e quando a alquimia acontece ver as fogueiras se tornarem uma.
Amar a sensação de ver a luz nos olhos do ser escolhido
o fogo crescer quando somos acolhidos.
Sentar um de frente pro outro e observar a dança da dupla espiral
sentindo no corpo e na mente o pulsar do coração,
viver o verão... viver o clarão.

Então o outono chega trazendo suas ventanias,
e ás vezes o fogo sobe demais ou se prepara para nos deixar.
Esse é o prelúdio do inverno desse amor que se aproxima.

Como é sempre doloroso ver a chama se apagando
e não poder fazer nada a não ser esperar.
Ter que mudar o caminho e abandonar o calor
que tanto aqueceu a alma e o templo.
Carregar algumas cinzas até encontrar o certo momento
de guardá-las no lugar sagrado do esquecimento.

Mas a fagulha, essência tão minha,
sempre me acompanha, porque faz parte de mim
e eu suspiro pra vida me ouvir:
- Que venham a primavera e suas flores, um novo sol e um novo sentir..."

- Patricia Fox - out08